Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021

Sarau Literomusical marca início da programação dos 100 anos da AML

PHOTO-2021-05-27-08-08-24

Uma instituição que caminha para o primeiro centenário merece iniciar as comemorações do seu aniversário com antecedência, antes de chegar o dia 7 de setembro. O Sarau Literomusical – 100 anos da Academia Mato-Grossense de Letras promete grandes momentos, no dia 28 de maio, das 18 às 21 horas, na Casa Barão de Melgaço, sua sede e também com transmissão ao vivo pelo Instagram da AML  https://instagram.com/academiadeletrasmt?utm_medium=copy_link
e as apresentações artísticas partir das 19h30 pelo canal do you Tube da instituição:
https://www.youtube.com/watch?v=S3B8vdi5sZs

O evento é uma realização da Lei Aldir Blanc em Mato Grosso, no edital executado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), com recursos da Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo.
Sueli Batista, presidente da Academia Mato-Grossense de Letras-AML, disse que elaborou o projeto visando promover uma interatividade da instituição, com a sociedade.  Ela explica que a poesia, a música e a performance entram em cena, no salão nobre da Casa Barão, através das composições, declamações e dramatizações poéticas. Os livros, por sua vez, ganham destaques no salão social, através da exposição que contempla obras de 42 autores, que pertencem ou pertenceram a Cadeiras da AML, e também dos que aspiram ingressar na instituição.
A Academia Mato-Grossense de Letras é uma instituição que ao longo de 100 anos, iniciados nas raízes do solo fértil do Centro Mato-Grossense de Letras, construiu os patamares que mostram a evolução dos trabalhos deixados por seus acadêmicos. Sueli disse que muitos serão recordados no Sarau. “O conjunto de atividades mostrarão como a casa é rica em cultura e pluralidades, que vão além da literatura, conversando amigavelmente com a história, a geografia, o jornalismo, a pesquisa, o direito, dentre outras formas de expressão que nela residem”, frisou. A própria presidente já escreveu como memorialista, poeta e recentemente fez sua estréia na literatura infantil.

Convidado Nacional

Carlos Navas intérprete brasileiro que tem uma trajetória nacional de sucesso, com 25 anos de carreira, é o convidado nacional do Sarau. Ele estará acompanhado pelo músico Paulo Miranda. Na sua discografia 10 discos e 1dvd solos lançados.  Um detalhe interessante, em 2006 ele gravou poesias do livro de Sueli Batista, que resultou no CD Pássaro Passará – A lira em tom maior, por ele produzido. Interpretará três composições do álbum, parcerias de Sueli com a sul mato-grossense, Alzira E (Ex Espíndola) e Lucina (neta de Estevão de Mendonça e sobrinha de Rubens de Mendonça, que foram ocupantes de cadeiras na AML). Nascida em Cuiabá e radicada no Rio de Janeiro, ela é cantora e compositora consagrada na MPB. Navas diz que o disco até hoje, tem duas faixas que são tocadas em rádios que são referências no país, razão pela qual, no ano passado, o álbum que tem participações da cantora Tetê Espíndola, da atriz Clarisse Abujamra e arranjos musicais de Ronaldo Rayol, foi incluído nas plataformas digitais de música, e neste ano teve tiragem especial para atender seus fãs e colecionadores.
Navas preparou ainda outras composições para tornar a noite especialíssima: “Bandoleiro” (Luhli & Lucina), sucesso na voz de Ney Matogrosso, e “Matogrossense” (Carlito/Lourival dos Santos/Tião Carreiro), uma polca típica da fronteira, de quando tudo era “um mato só”, que foi um grande hit na voz de Tetê Espíndola. A ligação de Navas com o Mato Grosso emana afeto e saudade, sua avó materna, Maria de Lourdes Nogueira Mendes, nasceu em Cuiabá em 1918, tornando se sua primeira inspiração musical, já que tocava acordeon amadoramente, e foi sua maior incentivadora.

Aldir Blanc um dos maiores letristas da MPB, que faleceu no ano passado vitimado pela Covid 19 e que tem o seu nome na lei que está fomentando a cultura será homenageado na abertura do sarau. Navas cantará “Corsário”, composta por Aldir em parceria com João Bosco. A cantora cuiabana, Deize Águena, que é uma referência no circuito artístico mato-grossense, também participa do tributo, interpretando outro grande sucesso do compositor com Bosco: “O Bêbado e a Equilibrista”. Ela estará acompanhada pelo violonista, Rusivel de Jesus, que é seu parceiro no Grupo Musical Brasílis.

Musicalidade da poesia

A sonoridade musical abraça a poesia também em outros momentos do Sarau. Aclyse de Mattos, professor, escritor e poeta membro da AML, se apresentará cantando duas composições de sua autoria: Cuiabaninha e  Lugares Nomes, uma canção sobre ruas e locais e Cuiabá. Helvio Moraes, professor, compositor e cantor, estará se apresentando com composições sobre os poemas de dois membros da AML:  Giramundo, de Eduardo Mahon e véspera de Marta Cocco. A poeta e escritora, Divanize Carbonieri que recentemente representou Mato Grosso no Prêmio Jabuti, ficando entre as cinco selecionadas, será homenageada no evento, com a poesia Sina, que o compositor musicou recentemente.
A jovem cantora Áurea Maria interpretará duas composições, uma delas, Moreninha Cuiabana em homenagem a dupla de cantoras e compositoras, Vera e Zuleika. A outra música será “Tudo vai ficar bem”, gravada em seu primeiro clipe após ter ganhado um importante concurso nacional. O pianista Dario Scherner, da Associação Piano Gente, e o saxofonista Fabio Monteiro, também terão participações no evento. O escritor, poeta e compositor Moisés Martins, membro da AML, será homenageado no final do Sarau, com a apresentação de Pixé, o seu grande sucesso, em parceria com Pescuma, que será interpretado pelo cantor e também escritor João Eloy, que também executará outras composições regionais.

Um dia de lembranças

Sueli Batista disse que os “imortais” da AML serão reverenciados através dos tributos para duas importantes personalidades da instituição. O presidente de honra Francisco de Aquino Correia (Dom Aquino) e José Barnabé de Mesquita, que foi o primeiro presidente. O poeta Airton Reis declamará de Dom Aquino, a Canção de Mato Grosso, que por decreto do então governador Júlio José de Campos, foi oficializada em setembro de 1983, como o Hino de Mato Grosso.
O escritor José Barnabé de Mesquita, foi o presidente que mais tempo ficou na gestão da AML, foram 40 anos ininterruptos. Ele será lembrado com a poesia “A Cabeceira”, interpretada pela jornalista e escritora Neila Maria de Souza Barreto, presidente do IHGMT; e o jornalista José Cidalino Carrara, primeiro vice-presidente da AML,  declamará o “Soneto sem nome para as mulheres que amei”, de Rubens de Mendonça e a “Lingua”, de Benedito Pedro Dorileo. Carrara fará todo o cerimonial com fragmentos dos poetas e acadêmicos atuais: João Antonio Neto, Tertuliano Amarilha e Avelino Tavares, e de acadêmicos que deixaram trabalhos marcantes para a literatura mato-grossense: Silva Freire, Rubens de Castro, Maria de Arruda Muller, Dunga Rodrigues e  Gervásio Leite.

Dramatizações poéticas

Os atores Claudete Jaudy e Wagton Douglas, farão dramatizações com a poesia “Quero entregar minha essência” de Marilia Beatriz de Figueiredo Leitedo livro: O mágico e o olho que vê. Já a atriz de forma solo, declamará Buquê de couve-flor, de Lucinda Persona, do livro: Ser cotidiano, e o ator, irá declamar “Convite ao Velho Amor”, de Luciene Carvalho.O Ator, Neneto de Arruda e Sá, o artista das palavras, fará performance com duas poesias: Cuiabanália de Ronaldo Arruda Castro e Papoema de Ivens Scaff Cuiabano. O ex-presidente da AML, Carlos Gomes de Carvalho, escritor e poeta, interpretará duas poesias autorais inéditas: “O olhar da alma” e “Poema para o longo entardecer”.

Exposição
Na exposição que poderá ser visitada, antes e após as apresentações artísticas poderão ser conhecidas obras dos escritores: Aclyse de Mattos, Amini Haddad, Avelino Tavares, Benedito Pedro Dorileo, Carlos Gomes de Carvalho, Eduardo Mahon, Elizabeth Madureira Siqueira, Estevão de Mendonça, Fernando Tadeu, Francisco de Aquino Correia (Dom Aquino), Isác Póvoas, João Antonio Neto, João Alberto Novis Gomes Monteiro, João Vicente Ferreira, João Eloy, José de Mesquita, José Cidalino Carrara, Lenine Póvoas (homenagem especial), Luis Sabóia Ribeiro, Louremberg Rocha, Lucinda Nogueira Persona, Maria Cristina Campos, Marília Beatriz de Figueiredo Leite, Marli Walker, Marta Cocco, Moisés Mendes Martins, Natalino Ferreira Mendes, Neila Maria Souza Barreto, Nilza Queiroz Freire (homenagem especial), Olga Castrilon, Pedro Rocha Jucá, Rubens de Mendonça, Silva Freire (homenagem especial), Sueli Batista dos Santos, Tertuliano Amarilha, Ubiratã Nascentes, Valdon Varjão, Valério Mazzuoli, Virgínio Correia Filho e Yasmin Jamil Nadaf.

Serviço
O que: Sarau Literomusical 100 Anos da Academia Mato-Grossense de Letras
Quando: Dia 28 de maio – Sexta – das 18h às 21h
Local: Casa Barão de Melgaço – (Rua Barão de Melgaço 3684) Centro- Cuiabá / MT
Evento gratuito com confirmações antecipadas
Haverá transmissão online do evento, a partir das apresentações artísticas às 19h30 pelo canal da AML:
https://www.youtube.com/watch?v=S3B8vdi5sZs

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site