Terça-Feira, 24 de Novembro de 2020

Senai MT entrega respiradores recuperados ao Hospital Estadual Santa Casa

908068

Os equipamentos são indispensáveis para salvar a vida de pessoas gravemente afetadas pela Covid-19

Mais quatro respiradores hospitalares, que estavam sem condições de uso, foram recuperados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Mato Grosso (Senai MT) e entregues ao Hospital Estadual Santa Casa, de Cuiabá. Os ventiladores pulmonares vão reforçar o atendimento do hospital com os pacientes internados em estágio avançado da Covid-19. A entrega dos equipamentos ocorreu nesta terça-feira (12/05), na unidade do Senai Várzea Grande.

O Senai MT já recebeu cerca de 120 respiradores para manutenção nas unidades de Várzea Grande e Rondonópolis. A ação faz parte de uma iniciativa do Senai nacional e conta com a parceria, em Mato Grosso, do Tribunal de Contas do Estado (TCE MT), Energisa e Futura Representações. O Senai MT busca novos parceiros para apoiar a força-tarefa. Estima-se que haja 180 equipamentos parados em hospitais de diversas cidades do estado por falta de manutenção.

Já foram entregues 10 respiradores pela unidade Várzea Grande – e pelo menos outros cinco equipamentos serão liberados nesta semana. O ritmo de entregas deve ser intensificado a partir da semana que vem, com a chegada de peças de reposição e baterias – materiais difíceis de ser adquiridos e, no caso das baterias, que não podem ser transportados por via aérea.

A manutenção pode ir de uma simples calibragem no equipamento, para garantir que o nível de oxigênio indicado no visor seja efetivamente o que está sendo disponibilizado ao paciente, até a troca de componentes cujo custo pode chegar à casa de dezenas de milhares de reais.

A diretora geral da Santa Casa, Patrícia Neves, conta que o hospital hoje tem 12 pacientes de Covid-19 na UTI e 18 na enfermaria. Ao todo, 48 pacientes com a doença já foram atendidos pela Santa Casa, sendo que vários já tiveram alta ou estão em isolamento domiciliar. Desde 04 de março, quando os atendimentos iniciaram, o hospital registrou apenas um óbito.

A Santa Casa possui 47 respiradores – e sete deles foram recuperados pelo Senai. Outros 11 serão encaminhados para manutenção ou calibração. Patrícia afirma que não tem como avaliar a dimensão do quanto custaria ao hospital fazer a recuperação desses equipamentos sem a ação do Senai MT. “Desde o início, tivemos dificuldade com peças, mesmo tendo profissionais habilitados a fazer a manutenção dentro do hospital. Os preços inflacionaram e a logística é um problema”, relatou.

O presidente do TCE-MT, Guilherme Maluf, afirmou estar “muito satisfeito em ver que o convênio está dando certo. Estamos devolvendo à sociedade os respiradores que vão salvar vidas”, disse. O Tribunal está investindo R$ 500 mil na ação, para a compra de materiais. Ele também ressaltou a necessidade de aumentar os investimentos em tecnologia no país, “para não ficar na mão de empresas estrangeiras”.

A ação também foi aprovada pelo Corregedor-geral do TCE-MT, Moises Maciel, que visitou a oficina e acompanhou a entrega. “A Corregedoria veio verificar a execução do convênio e presenciou o sucesso dele. O TCE está de parabéns, o Sistema Fiemt está de parabéns e quem ganha é a população mato-grossense”, disse.

Para o presidente do Sistema Fiemt, Gustavo de Oliveira – que também preside o Conselho Regional do Senai MT – o esforço será recompensado a cada vida que for salva: “Se o número de óbitos for menor do que o projetado, toda a estratégia valeu”. Ele reforçou que o Senai está aberto a novas parcerias. Além do convênio com o TCE, a Energisa Mato Grosso está fazendo o transporte intermunicipal dos equipamentos, tanto no envio quanto na devolução. E a Futura Representações, especializada na manutenção desse tipo de máquina, montou um bancada dentro do Senai para apoiar na triagem e calibração dos respiradores.

Dos equipamentos recebidos, 95% estavam condenados – alguns parados há mais de cinco anos – incluindo máquinas importadas, de alto custo, inutilizados por não ter quem fizesse a manutenção. Em Várzea Grande, ao todo são 12 pessoas envolvidas diretamente nos trabalhos, de segunda a sábado. Em Rondonópolis, outros seis profissionais atuam diretamente na recuperação, de segunda a sexta-feira.

 

Ações de combate ao coronavírus

O Senai MT está atuando em diversas frentes para ajudar o estado a combater a pandemia do coronavírus. Desde o início de abril, a unidade do Senai Cuiabá se transformou em uma fábrica de máscaras. Já foram entregues ao Governo do Estado mais de meio milhão de máscaras de TNT e 10 mil máscaras de tecido, estas destinadas aos profissionais da Secretaria Estadual de Saúde (SES MT). A parceria com o executivo estadual contempla, ainda, a confecção de 120 mil toucas hospitalares.

A instituição também utilizou a expertise das equipes e a infraestrutura das unidades de Cuiabá e Várzea Grande para produzir mil protetores faciais de acetado, que foram doados ao Governo do Estado para uso dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate à pandemia. Desse total, centenas foram fabricados com as impressoras 3D disponíveis nos laboratórios do Senai MT.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

admin

admin

Comentários

Feito por
⚙️