Segunda-Feira, 23 de Novembro de 2020

Pesquisa mostra que Judiciário é o poder com melhor avaliação no país

887725

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em parceria com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) revela que o Judiciário é o poder mais bem avaliado pela sociedade, advogados e defensores públicos no quesito confiança (52%). Na mesma verificação o Executivo alcançou 34% e o Legislativo, 19%. A sondagem, realizada no período de agosto de 2018 a agosto de 2019, ouviu mais de 2,5 mil pessoas junto a vários segmentos sociais.

“Esse resultado demonstra que o Judiciário vem trabalhando no sentido correto, ganhando a confiança da sociedade, buscando sempre a celeridade e transparência”, comemorou o presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados (AMAM), Tiago Abreu. Para o presidente da AMB, Jayme de Oliveira, a morosidade é um grande desafio a ser enfrentado no sistema de Justiça, em virtude do alto número de processos em tramitação. São 80 milhões para cerca de 18 mil juízes. Ainda assim, segundo o magistrado, o Judiciário atende as demandas e tem uma boa avaliação das pessoas as quais recorrem à Justiça para resolver seus problemas.

O conhecimento proporcionado pelo estudo será uma importante ferramenta para que se promova melhorias no sistema de Justiça não só neste sentido. “Esse é um trabalho que apresentamos à sociedade para que o Judiciário conheça suas qualidades e também deficiências, e, assim, possa trabalhar no aperfeiçoamento dessa instituição tão importante para a democracia”, disse Jayme de Oliveira.

“Nós acordamos para a necessidade de tornarmos o Judiciário conhecido”, ressaltou a presidente eleita da AMB, Renata Gil. Segundo a magistrada, essa é uma forma de “enxergar as dificuldades e pensar num futuro promissor para nossa carreira da Magistratura, e também para a sociedade brasileira que confia no Poder Judiciário”. Segundo o estudo, quase 60% dos brasileiros entende que é necessário buscar o Judiciário para resolver suas questões.

O estudo foi encomendado pela AMB e realizado pela FGV-Rio e pelo sociólogo e cientista político Antônio Lavareda. Realizado no período de agosto de 2018 a outubro de 2019, a pesquisa ouviu mais de 2,5 mil pessoas, entre advogados, defensores públicos e cidadãos comuns. A coordenação da pesquisa ficou a cargo do ministro Marco Aurélio Bellizze, do STJ, com subcoordenação da presidente eleita da AMB, Renata Gil.

Para Bellizze, o levantamento é um instrumento valioso de aperfeiçoamento administrativo do Poder Judiciário. “Será possível saber o que não está funcionando, qual é a percepção das pessoas em relação aos serviços e, assim, conseguir regularizar o serviço e comunicar-se para explicar eventual falha na própria percepção da sociedade sobre o serviço do Judiciário”, disse o ministro, frisando, ainda, que o Judiciário precisa trabalhar a comunicação interna e externa a partir do retorno da sociedade.

 

Com informações da AMB

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

admin

admin

Comentários

Feito por
⚙️