Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2020

Música autoral Identidade, um projeto de Jef Rosa

893808

Uma de suas canções ‘Esbaldar Bem Querer’ está voltada para o período do Carnaval

O projeto música autoral, denominado ‘Identidade’ tem como objetivo a gravação de 16 canções de várias composições já registradas junto a Ordem dos Músicos do Brasil, de autoria de Jef Rosa. As músicas estão disponíveis nas plataformas e redes sociais. Até outubro deste ano, ele pretende liberar uma canção a cada mês. Suas composições são de estilo eclético popular.
Nesta-sexta (24) ele disponibilizou mais uma de suas canções, denominada ‘Esbaldar Bem Querer’ , uma composição voltada para o Carnaval. Além da música para o período carnavalesco, estão nas plataformas digitais outras músicas intituladas ‘Linda de Viver’; a música ‘Manipulação’; a música ‘Faça amor ‘ a música ‘Tiinha’ uma homenagem familiar; a música ‘Evolui’ , que relata a história de amor vivido nos últimos tempos; a música ‘Utopia’ sobre a história de um menino que via em sua vida, o estado ideal de ser, depois de crescido percebe que seus sonhos foram possíveis.

Conforme ele explica, o estilo das suas canções traz a identidade que passa pela música regional, música popular brasileira, pelo jazz, rock, influências do pop internacional, samba e outras mais arraigadas no âmago da identidade brasileira. “O álbum com o nome “Identidade” vem de encontro com o desejo convencional de não ser um assunto pronto e pré determinado, não se sujeitando a ser apenas manobra de massa, se coloca em uma postura de diálogo, porém ao mesmo tempo, choca de frente com desmandos, e com a falta de respeito com o ser humano e a natureza ao seu redor”, argumenta Jef, promovendo a concepção de que o pensar n identidade de cada um e cada coisa, o falar sobre assuntos diversos de maneira a construir boas ideias é o caminho mais passivo de construir evolução e uma humanidade mais bem sucedida no bem viver e bem crescer.
Jef relata que a inspiração está na vida cotidiana e na vontade de passar uma mensagem, muitas vezes das experiências vividas ou em alguns casos assistidos, com as pessoas que estão em seu entorno familiares, amigos, parceiros de trabalho e grupos sociais. “Como artista não me coloco recluso a dividir minha arte e os aprendizados de vida com trazendo à tona assuntos pertinentes do momento que vivemos”, garantiu.
Os arranjos melódicos, bem como composição e construção musical também são criações que tem referências em artistas regionais como: Moisés Martins, Wanessa da Mata, Dunga Rodrigues, Ivo Antunes, Vera & Zuleica, Domingas Leonor e outros. Passando por nomes de reconhecimento nacional como Ney Matogrosso, Renato Russo, Clara Nunes, Belchior, Chico Buarque, Ana Carolina, além de artistas de contexto internacional como Michael Jackson, Freed Mercury, Madonna, Celine Dion, Imagine Dragons. ”Estas referências serviram para nortear tudo que ouvi até hoje e que dentro de meus mais sinceros sentimentos constroem o que chamo de colcha de retalhos de aprendizados e influencias musicais, auxiliando assim a construção de cada frase musical e acordes desenhados nas minhas mais diversas canções”, garantiu.
O número de canções compostas escritas e gravadas de forma crua, de maneira rustica gira em torno de 80 composições. Jef pretende escolher as principais composições e gravar de maneira profissional. Desta forma disponibilizar para que a mensagem ou o sentimento vivido com aquela canção alcance mais corações e mais seres neste universo gigantesco. “A intenção é fazer com que o sentimento experimentado e as experiências vivenciadas ou apenas ouvidas quando da composição das canções, alcance o universo de alguém levando uma mensagem positiva ou mesmo construtiva para alguém que precise ouvir. Pretendo até outubro, sendo que a cada mês, disponibilizar e liberar uma canção por vez. Ao termino do projeto de gravação devo fazer vídeos de promoção e definição de imagens que transmitam a mensagem”, concluiu o artista.
Perfil do artista – Jeferson Rosa, de nome artístico Jef Rosa, nasceu em Cuiabá e cresceu em um ambiente de muita disciplina e boas influências educacionais. Desde criança, ele se identificou com as artes da música, dança e teatro. Na escola onde estudava e também na igreja, teve muitas participações sociais. Fez parte do coral da Catedral Metropolitana de Cuiabá, e participou do coral da Universidade Federal de Mato Grosso, além de eventos fora do estado, como o Festival de Canto em João Pessoa e espetáculos de final de ano. Jef também integrou a Companhia de Balé Profissional ‘Vôo Livre Cia. de Danças’. Na área musical, ele construiu várias composições de sua autoria entre elas o hino do Encontro Nacional de Danças Populares, que ocorreu em Cuiabá, agregando grupos de manifestações populares de quatro regiões do Brasil, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste. “Sendo dono de uma personalidade dinâmica, de heranças miscigenadas em encontros diferenciados que fizeram minha história de vida desde os meus avós, me coloco na condição de falar sobre aprender, e principalmente a viver com a diferença”, observou.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

admin

admin

Comentários

Feito por
⚙️