Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020

Filmes de Glória Albuês são atração no Cine Teatro Cuiabá – Encontros com Cinema destaca obras audiovisuais realizadas em Mato Grosso

737618

Com trajetória marcada pela atuação e militância nas artes cênicas e no audiovisual, Glória Albuês terá três de seus múltiplos trabalhos em cinema e vídeo exibidos nesta terça-feira, 10 de abril, às 19h30, no Cine Teatro Cuiabá. A realizadora estará presente para conversa com os participantes da sessão composta pelos curtas “P.S: Glauber, te vejo em Cuiabá” (1986, 15’) e “Nó de Rosas” (2007, 15’), além do média “A trama do olhar” (2009, 52’). Entrada: R$4,00 (inteira) e R$2,00 (meia). Classificação indicativa: 16 anos.

 

Os filmes de Glória Albuês compõem a Sessão Realizadores de Mato Grosso, desdobramento do projeto Encontros com Cinema, realizado pelo Cine Teatro Cuiabá em parceria com a Pró-reitoria de Cultura, Extensão & Vivência (PROCEV), Cineclube Coxiponés, Cursos de Radialismo e de Cinema & Audiovisual da Universidade Federal de Mato Grosso e MTCINE (Associação Mato-grossense de Cinema e Audiovisual). Os participantes do projeto são estimulados a conhecer ou revisitar filmes de realizadores do circuito autoral e independente. O objetivo da ação é formar plateias para o cinema que está distante das salas de exibição do circuito comercial de Cuiabá, além de estimular a prática social de frequentar uma sala de cinema e estabelecer vínculos não apenas com os filmes exibidos, mas também com outros participantes da ação.

 

Em 2018 cada terça-feira do mês é ocupada com um tipo diferente de programação no projeto Encontros com Cinema. Nas primeiras terças-feiras do mês, a Sessão Ciné France exibe filmes franceses em parceria com a Cinemateca da Embaixada da França e o Institut Français. Nas segundas terças-feiras do mês (como é o caso deste 10 de abril), a Sessão Realizadores de Mato Grosso destaca uma seleção de curtas de realizadores do estado. Nas terceiras terças-feiras do mês, a Sessão Vitrine Petrobrás projeta em Cuiabá os filmes da Vitrine Filmes recém-lançados no circuito brasileiro de cinema. E, finalmente, nas últimas terças-feiras do mês, o foco do Ciclo Almodóvar recai sobre a obra do cineasta espanhol Pedro Almodóvar. A curadoria e mediação do projeto é de Diego Baraldi e Ana Maria Souza. Para a Sessão Realizadores de Mato Grosso, Caroline Araújo e Keiko Okamura colaboram na organização e mediação das sessões.

 

Sobre Glória Albuês

 

Maria da Glória Albues Martins, mais conhecida como Glória Albues, natural de Cuiabá/MT, atua no cenário audiovisual e das artes cênicas mato-grossense desde os anos 1970. No teatro, Glória destacou-se no final da década de 1970 com a montagem de “Rio abaixo, rio acima ou ergue o mocho e vamos palestrar”, protagonizada por Luiz Carlos Ribeiro (1943-2018), espetáculo que circulou por diferentes estados do país (além de também incursionar pela Bolívia). É a primeira mulher documentarista em Mato Grosso, ampliando ao longo de sua trajetória trabalhos em outros gêneros: ficção, experimental, institucional e marketing político. Na maioria de suas obras assina pelo roteiro, montagem e direção. Participou de inúmeros festivais onde obteve reconhecimento nacional e internacional, como com “Nó de Rosas”, selecionado para o 12 Brazilian Film Festival of Miami (2008). Possui formação acadêmica em pedagogia pela UFMT e é jornalista profissional. Atuou como diretora do Teatro da UFMT (1985-1989) e diretora da TV Universidade da UFMT (1989-1996), onde foi responsável pela implantação da programação local da emissora.

 

Em meados da década de 1990, Glória Albuês concebeu e desenvolveu, junto com Vincent Carelli (do projeto “Vídeos nas Aldeias”), a série “Programa de índio”, composta por quatro programas de 25 minutos exibidos em rede nacional pela TVU/UFMT e pela TV Educativa do Rio de Janeiro (TVE). Além de serem programas sobre pessoas indígenas de diferentes etnias de Mato Grosso, suas questões e problemas, a série foi produzida e apresentada por uma equipe composta por pessoas indígenas. As questões indígenas sempre animaram a filmografia de Glória, que em 2009 exibiu em rede pública de TV (TV Brasil, TV Cultura e TV Universidade da UFMT) o documentário “A trama do olhar”, que promoveu a troca de experiências entre uma equipe de filmagem indígena com outra não indígena. Mais recentemente (2014), Glória lançou (em co-direção com Aluízio Azevedo) o curta “Manoel Chiquitano Brasileiro”, onde coloca em cena o conflito de identidade étnica vivido por indígenas chiquitanos residentes na fronteira entre o Brasil e a Bolívia. Atualmente, além de projetos audiovisuais em torno da obra da irmã, a escritora Tereza Albuês (1936-2005), Glória tem participado de ações que visam o intercâmbio cultural entre mato-grossenses e haitianos radicados em Cuiabá.

 

Sobre os filmes exibidos

 

Em “P.S: Glauber, te vejo em Cuiabá” (1986, 15’), aproveitando a passagem da Mostra Tempo Glauber (promovida pelo Sesc em 1986 no Teatro da UFMT), os comediantes Liu Arruda (1957-1999) e Meire Pedroso percorrem espaços da cidade de Cuiabá e conversam com pessoas de diferentes extratos sociais e culturais sobre o grande cineasta brasileiro, televisão, cinema e cultura brasileira. Além da presença saudosa de Lúcia Rocha (mãe de Glauber), o curta faz uma crônica irreverente sobre a Cuiabá de meados da década de 1980 e a relação de seus habitantes com a cultura, em especial com a memória do cinema brasileiro.

 

 

“Nó de rosas” (2007, 15’) apresenta a história de Rosa, Rosália e Rosário, mulheres de três gerações unidas pelo sangue. Rosa, nascida na fronteira do Brasil com a Bolívia, é filha de pai brasileiro e mãe boliviana. A trágica morte da mãe Rosália afeta a sexualidade de Rosa, que não consegue atingir o orgasmo. Através de uma viagem onírica à Bolívia em busca de suas origens, Rosa encontra a avó Rosário, que a inicia nos caminhos de sua ancestralidade feminina e na descoberta da plenitude do amor. O filme protagonizado por Juliana Knust e Sandro Lucose é uma co-produção Brasil/Bolívia e foi exibido em diversos festivais e mostras de cinema, incluindo o 12º Brazilian Film Festival of Miami.

 

Em Mato Grosso, onde vivem cerca de mais de 40 mil pessoas indígenas pertencentes a 42 etnias, duas equipes – uma indígena e outra não-indígena – cruzam olhares entre os modos de ver, sentir, pensar e agir de pessoas de diferentes culturas. Esta é a proposta de “A Trama do Olhar” (2009, 52’), projeto mato-grossense vencedor da quarta edição do Concurso DOCTV, que fomentou a realização de documentários em todos os estados brasileiros. Na equipe que Glória Albuês reuniu para o documentário estão os realizadores Caimi Waiasse Xavante, Winti Suyá e Maricá Kuikuro.

 

 

 

 

 

 

Sobre o Cine Teatro Cuiabá

 

O Cine Teatro Cuiabá foi inaugurado em 23 de maio de 1942 e desde então tem sido sede para grandes espetáculos cinematográficos, cênicos e musicais. A capacidade atual da sala de exibições é de 515 espectadores. O Cine Teatro Cuiabá está sob gestão da Associação Cultural Cena Onze, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), em razão do Termo de Colaboração firmado com a Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso em maio de 2016. O Cine Teatro Cuiabá conta com bombonière, onde são vendidos comes e bebes.

 

 

Estacionamento

 

Os participantes da ação Encontros com Cinema que forem ao Cine Teatro Cuiabá de carro contam com algumas possibilidades de estacionamento no entorno. A partir das 19:00 é permitido estacionar na guia esquerda da Avenida Getúlio Vargas. Estacionamentos pagos na região da Rua Barão de Melgaço também funcionam na terça-feira à noite e custam a partir de R$10,00 o período.

 

Saiba mais

 

A programação da Sessão Encontros com Cinema é direcionada a todas pessoas interessadas em audiovisual. A entrada está condicionada ao pagamento de taxa de manutenção do Cine Teatro Cuiabá: R$4,00 (inteira) e R$2,00 (meia). Endereço: Avenida Getúlio Vargas, 247, Centro de Cuiabá.

 

Se você deseja ser avisado sobre as exibições, envie um e-mail para encontroscomcinema@gmail.com com o assunto “Cadastrar e-mail”. Para mais informações sobre a programação do Cine Teatro Cuiabá, entre em contato através do telefone (65) 2129 3848. Acompanhe a programação geral seguindo o Cine Teatro Cuiabá no Facebook: @cineteatrocuiaba.

 

 

Serviço

 

O quê: Sessão de filmes de Glória Albuês, com exibição de “P.S: Glauber, te vejo em Cuiabá” (1986, 15’); “Nó de Rosas” (2007, 15’); “A trama do olhar” (2009, 52’).

Quando: Terça-feira, 10 de abril de 2018, às 19h30

Onde: Cine Teatro Cuiabá

Classificação indicativa: 16 anos

Entrada: taxa de manutenção de R$4,00 (inteira) e R$2,00 (meia).

A partir das 19h é permitido estacionar em frente ao Cine Teatro Cuiabá

Mais informações: (65) 2129 3848 (Flávia Taques – Gestora do Cine Teatro Cuiabá)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

admin

admin

Comentários

Feito por
⚙️