Espaço de Acolhimento da Mulher desperta interesse em autoridades do interior de São Paulo

w3

A secretária municipal da Mulher, Luciana Zamproni, participou de uma reunião por videoconferência com a juíza Ruth Duarte Menegatti, da Vara de Violência Doméstica de Adamantina, São Paulo, e com a diretora de Execução de Políticas para as Mulheres, Elis Regina Prates, na sexta-feira (24), para apresentar a elas o trabalho desenvolvido no Espaço de Acolhimento da Mulher, inaugurado no último dia 16 de julho, no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC). 

“Fiquei maravilhada quando soube de um espaço entregue em Cuiabá, voltado para acolher mulheres vítimas de violência doméstica. E não podia deixar de parabenizar a secretária da Mulher e a primeira-dama Márcia Pinheiro pelo excelente trabalho. A ideia agora é fazer algo parecido e trazer esse projeto aqui para São Paulo”, explica a juíza.

De acordo com a juíza Ruth, assim que o Espaço de Acolhimento foi entregue, a repercussão nacional foi tamanha que chegou em um grupo de conversas onde só havia magistrados do Estado de São Paulo. Diante disso, ela se colocou à disposição para conhecer o local e o trabalho realizado. “Aqui em Adamantina e em outros municípios do interior de São Paulo os freis da ordem dos Franciscanos cuidam de diversos hospitais e eles também souberem desse local de acolhimento e daí tivemos o interesse em conhecer o projeto para podermos, quem sabe, trazer algo parecido aqui para nossa região”, destaca.

Para a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, é gratificante esse reconhecimento por parte de autoridades de outros estados, principalmente se tratando de um projeto pioneiro idealizado pela farmacêutica e ativista dos direitos das mulheres Maria da Penha e concretizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro. Ela ressalta ainda que, na reunião, foi apresentado para a magistrada como foram feitas as capacitações com os psicólogos, assistentes sociais, recepcionistas e toda a equipe do Espaço de Acolhimento para atenderem da melhor maneiras às mulheres que lá chegarem.

“Um espaço para o acolhimento de toda a família é fator importante em caso de violência doméstica. Em um único ambiente a mulher faz o boletim de ocorrência, o atendimento médico, psicológico e, se for de outro município, a assistente social já entra em contato com a rede de enfrentamento do interior do estado e encaminha a paciente. Isso é o que já está sendo desenvolvido no espaço. E quando você percebe que o projeto despertou interesse e curiosidade em outras pessoas de outros estados, você percebe que o trabalho está sendo bem feito”, afirma.

A inauguração do Espaço de Acolhimento à Mulher dentro do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) Dr. Leony Palma de Carvalho, ocorreu na última quinta-feira (16) e, desde então, atende a mulheres vítimas de violência doméstica 24 horas por dia e conta com equipe multidisciplinar, composta por 12 profissionais, entre psicólogas, assistentes sociais, médicos, enfermeiros e suporte jurídico. O Espaço conta ainda com a sala do aconchego, sala de acolhimento infantil, recepção e banheiro. 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

roseli

roseli

Comentários

Feito por
⚙️