Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021

TCE-MT promove adesão a ferramenta da Unicef para combate à evasão escolar no Estado

Apresentação Projeto Busca Ativa

A exclusão e o abandono escolares, que afetam a vida de milhares de crianças e adolescentes brasileiros, ganham novos contornos com as limitações impostas pela pandemia de Covid-19. Para ajudar a diagnosticar e combater estes fenômenos, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) estimulará a adesão à Busca Ativa Escolar, do Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O programa tem base estratégica composta por metodologia social e ferramenta tecnológica, disponibilizadas gratuitamente às gestões municipal e estadual. Portanto, a proposta de implementação no Estado, divulgada pelo TCE-MT na última semana, resultará, em um primeiro momento, na emissão de nota técnica, solicitando a adoção da ferramenta pelos 141 municípios mato-grossenses.

Com resultados positivos já constatados, a proposta será conduzida conjuntamente pela Secretaria de Controle Externo (Secex) de Educação e Segurança e pela Secretaria de Articulação Institucional e Desenvolvimento da Cidadania (SAI). Além disso, o trabalho conta com a parceria do conselheiro Antonio Joaquim, relator das contas de gestão da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que tem papel central na ação.

De acordo com o conselheiro, a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) também dará suporte a esta missão. “É um trabalho imprescindível para identificarmos a evasão e o abandono e tomarmos as providências necessárias para combatê-los. Me refiro ainda a questão da pandemia, que alterou esta relação com o formato virtual. Também é necessário considerar este fator”, disse.

Tony Ribeiro/TCE-MT

Na opinião de Antonio Joaquim, a ferramenta vai ao encontro do método preventivo, adotado pelo TCE-MT. “A prevenção é mais eficaz. É preciso contribuir para que as políticas públicas ocorram. Quando falamos sobre educação, a questão é muito mais sensível. Se não há informações sobre quantos alunos estão estudando, não tem como adotar medidas para recuperar a ausência desses estudantes”, pontuou.

A titular da Secex de Educação e Segurança, Mônica Acendino, por sua vez, explicou que, por meio da Busca Ativa Escolar, os gestores terão acesso a dados concretos, que possibilitam planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuam para a garantia de direitos de meninas e meninos. Ela destaca ainda que, em Mato Grosso, cerca de 75% dos municípios não estão ativos no programa.

Segundo a secretária, depois de mobilizar os municípios para que todos façam a adesão, o trabalho do Tribunal ganhará sequência com o monitoramento e orientação dos adesos. “Prestaremos continuamente orientações aos gestores para, posteriormente, avaliarmos, por meio de ações de controle, qual a efetividade das medidas adotadas”, afirmou.

Neste contexto, Mônica também chamou a atenção para o fato de que o programa reúne representantes de diferentes áreas – Educação, Saúde, Assistência Social, Planejamento, fortalecendo, dessa forma, a rede de proteção. “A metodologia é validada por especialistas e pesquisadores da área e já deu resultados positivos em outros estados. Por isso resolvemos implementá-la aqui”, concluiu.

Busca Ativa Escolar

A Busca Ativa Escolar disponibiliza dados sobre a exclusão e o abandono escolares no Brasil, nas cinco regiões, nos estados e nos municípios. Fornece, ainda, dados sobre situação de adesão e de implementação da estratégia em todo o país. A intenção é apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão.

Nesta cadeia, cada secretaria e profissional tem um papel específico e todo o processo é acompanhado pela ferramenta tecnológica, que funciona como um grande banco de dados que facilita a comunicação entre as áreas, armazena dados importantes sobre cada caso acompanhado e apoia na gestão das informações sobre a situação da criança e do adolescente no município e/ou estado.

A ferramenta foi desenvolvida pelo Unicef, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e com apoio do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site