Quarta-Feira, 22 de Setembro de 2021

TCE-MT cria Assessoria Parlamentar e regulamenta processo de Solicitação da Assembleia Legislativa

 

O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) aprovou, na sessão plenária remota desta sexta-feira (18), Resolução Normativa que cria a Assessoria Parlamentar (Aspar) e regulamenta o processo de Solicitação da Assembleia Legislativa (SAL) no âmbito da Corte de Contas.

Vinculada diretamente ao gabinete da Presidência, a Assessoria Parlamentar terá como função promover a interlocução do TCE-MT com a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nas questões técnico-institucionais de interesse comum e recíproco.

Dessa forma, compete a Aspar, dentre outros, apoiar as unidades do TCE-MT no relacionamento institucional com o Poder Legislativo Estadual, acompanhar as matérias e projetos de lei de interesse do TCE-MT, em especial os que tratam do controle externo, das peças orçamentárias e das finanças públicas, identificar expectativas e demandas da ALMT relacionadas ao controle externo, a fim de subsidiar os planos estratégicos e de fiscalização da Corte de Contas, bem como desenvolver trabalhos técnicos, estudos e pesquisas relacionados a assuntos legislativos de interesse do TCE-MT.

Na sessão de julgamento, na qual a proposta foi aprovada por unanimidade do Pleno, o presidente da Corte de Contas, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, ressaltou os esforços da atual gestão para aproximação institucional, colaborativa e dialógica, especialmente com a Assembleia Legislativa.

“Desde que assumi a presidência estipulei como meta essa aproximação dos Poderes e o Poder que mais precisamos nos aproximar é o Legislativo, até pelo contexto Constitucional. Essa Assessoria Parlamentar será muito salutar para todo o processo de julgamento de contas, sobretudo, para nossas auditorias, que precisamos levar para conhecimento das comissões permanentes da Assembleia Legislativa”, destacou o presidente.

Além disso, a criação da Aspar busca cumprir objetivos descritos no plano estratégico 2020-2025, como garantir a credibilidade do TCE-MT como guardião da gestão dos recursos públicos, ampliar a percepção, pela sociedade e demais públicos de interesse, das ações de fiscalização e da efetividade do órgão e contribuir para a melhoria do desempenho da administração pública.

A Resolução Normativa considera ainda o fato de que a Lei estadual 269/2007 determina que a Corte de Contas deve prestar informações solicitadas pelo Poder Legislativo, bem como realizar inspeções e auditorias solicitadas pelo Parlamento e, ainda, que o Regimento Interno do TCE-MT assenta que deve ser dada prioridade, sobre todas as outras espécies processuais, a solicitações de informações, auditorias ou inspeções feitas pelo Poder Legislativo ou por suas respectivas comissões.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site