Segunda-Feira, 20 de Setembro de 2021

Sesc Pantanal capacita brigadistas para prevenção a incêndios

Capacitação para brigadistas - Poconé

A capacitação de brigadistas em Poconé e Barão de Melgaço faz parte das ações preventivas do Polo Socioambiental Sesc Pantanal para a temporada da seca no bioma. Realizada nas duas últimas semanas, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, a formação foi destinada a guarda-parques, funcionários de fazendas e comunidades rurais e pantaneiras.

Com carga horária de 12 horas, a capacitação de 40 brigadistas faz parte do planejamento do Comitê Interno de Combate e Prevenção a Incêndios Florestais do Sesc Pantanal, implantado pela instituição após a experiência de 2020. No pior incêndio já registrado no bioma, o fogo atingiu 93% dos 108 mil hectares da maior Reserva Particular do Patrimônio Natural do País, a RPPN Sesc Pantanal, localizada em Barão de Melgaço e 10% dos 5 mil hectares no Parque Sesc Baía das Pedras, que fica em Poconé.

De acordo com a superintendente do Sesc Pantanal, Christiane Caetano, o plano de prevenção inclui o contato com os vizinhos das unidades de conservação do Sesc Pantanal. “O fogo entrou na reserva e no parque por vários pontos no ano passado, por isso a integração com quem está em nosso entono, por meio de grupo no whatsapp, comunicação via rádio e mapeamento das áreas é tão importante. Neste ano, também daremos início à gestão da fauna e ao experimento do Manejo Integrado do Fogo, já usado em outras partes do mundo, entre outras ações”, elenca.

Analista ambiental do ICMBio no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, Luiz Gustavo Gonçalves conta que o objetivo do curso é formar quadros de brigadistas na região do Porto Cercado (Poconé) e em São Pedro de Joselândia (Barão de Melgaço). “Assim, é possível fazer a prevenção, o combate e a implementação do Manejo Integrado do Fogo”, destaca.

Dos Bombeiros, os brigadistas receberam instruções sobre tecnologias de geoprocessamento, que ajudam na prevenção e controle de incêndios florestais, explica o soldado Admilson Almeida. “Esse conhecimento, compartilhado com quem estará atuando em campo, dá respaldo para a sala de comando. Assim, todos falam a mesma língua para alcançar o objetivo comum que é a extinção do fogo”, avalia.

A Fazenda Porto Seguro, em Poconé, teve 70 hectares atingidos no ano passado, conforme o gerente, Ronaldo Amaral, o que motivou a participação no curso. “Em 2020, nós combatemos com a ajuda dos Bombeiros e, neste ano, em parceria com o Sesc Pantanal estamos aproveitando essa oportunidade de fazer o curso e ter mais informações sobre técnicas de prevenção”, declara.

Manejo Integrado do Fogo no Pantanal 

Neste ano, o Sesc Pantanal já participou do intercâmbio realizado com o ICMBio sobre as técnicas do Manejo Integrado do Fogo (MIF). Composta por um conjunto de técnicas, como a queima prescrita, a estratégia já é utilizada em países da Europa, Austrália, Estados Unidos e, mais recente, no Brasil para fins de conservação da natureza. O Cerrado foi o primeiro bioma onde o MIF foi aplicado, há sete anos. Na Mata Atlântica e Amazônia também existem algumas experiências e, agora, pode ser a vez do Pantanal.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site