Segunda-Feira, 20 de Setembro de 2021

Professores e alunos produzem higienizador de mochilas para aumentar proteção à Covid-19

IMG_8646

Há mais de um ano, a pandemia de Covid-19 vem mudando comportamentos em todas as esferas da sociedade. Na educação, além das aulas virtuais, uso de plataformas digitais e a implantação do modelo híbrido, as escolas têm adaptado conceitos ligados à situação pandêmica para dentro das salas de aula. Com isto, criações como o higienizador de mochilas, criado em um esforço conjunto dos professores da Sala Tech, juntamente com o apoio de alunos das oficinas de Robótica Escola Chave do Saber (ECSA), misturam conhecimentos e tecnologia com a rotina de higienização e biossegurança das crianças.

O dispositivo funciona com o acionamento de jatos de álcool por meio de sensores para auxiliar na limpeza das mochilas e lancheiras, assegurando os protocolos de biossegurança. Para isto, lixeiras de plástico foram adaptadas e ganharam uma nova função, com a ajuda da tecnologia e placas de arduíno. A ideia é aumentar os protocolos de higienização e distanciamento social adotados pela instituição desde 2020.

A Coordenadora da Sala Tech da ECSA, Mara Tereza Antunes, conta que além do higienizador de mochilas, a escola projetou o aparelho para a limpeza das mãos. Neste, o diferencial é que graças a um sistema interno conectado ao wifi, é possível fazer a contagem de pessoas que passaram pelo higienizador, contribuindo com o controle de circulação na escola.

“Os dois são projetos que já estão em funcionamento e foram construídos como desafio no processo de combate e propagação da Covid-19. Compreender a doença, saber como ela se espalha e as formas de nos proteger e aos outros é um importante primeiro passo para estabelecermos procedimentos e protocolos na escola”, acrescenta Mara.

A confecção dos higienizadores levou cerca de dois meses, desde o projeto, a criação, aulas teóricas e testes, conta o professor de Robótica e Geografia, Helton Sodré. Segundo ele, o resultado tem sido bastante celebrado pelas turmas. “Esta é a primeira vez que eles conseguem ver algo produzido em sala de aula sendo utilizado para o bem comum. Estão todos muito animados e já pensando em outros projetos. A ideia é criar ainda mais, aproveitando de todos os recursos tecnológicos que temos à nossa disposição”, conta.

Com carga horária semanal de duas horas, a oficina de Robótica da escola tem como objetivo ampliar as técnicas trabalhadas com os alunos na Sala Tech. Em atendimento aos protocolos de higiene e saúde, os alunos matriculados na oficina são divididos em turmas, com aulas no contraturno. As atividades são presenciais, com distanciamento entre as crianças e professores, uso individual de kits e obrigatoriedade das máscaras de proteção.

“É satisfatório e encantador ver o feedback dos alunos e da comunidade escolar neste movimento maker, que vem se destacando na ECSA e trazendo bons frutos no processo de ensino pedagógico das turmas”, finaliza Mara, coordenadora da Sala Tech.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site