Quarta-Feira, 18 de Maio de 2022

Mitos e verdades sobre o câncer do colo do útero

A doença é o terceiro câncer mais frequente entre mulheres. Oncologista do Hospital Santa Rosa, Willian Camarço, diferencia mitos e verdades sobre a doença.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de colo de útero é terceiro tumor mais frequente entre as mulheres no Brasil, excluídos os tumores de pele não melanoma. Em 2021, mais de 16 mil novos casos foram registrados no País. E em Mato Grosso a taxa de incidência é de 12 casos para cada 100 mil mulheres.

A doença é perigosa e silenciosa, uma vez que não apresenta muitos sintomas no início. Isso faz com que surjam mitos que podem prejudicar a prevenção e o diagnóstico precoce.

O cirurgião oncológico do Hospital Santa Rosa, Willian Camarço, tira dúvidas e explica o que é mito e o que é verdade sobre o câncer de colo de útero.

O câncer do colo do útero pode ser evitado?
Verdade. A principal causa do câncer do colo do útero é a infecção pelo vírus HPV, sigla em inglês para Papilomavírus Humano. A prevenção pode ser realizada de forma primária, evitando a contaminação pelas formas mais graves do vírus. Nesse caso, a vacina anti-HPV e o uso de preservativos na relação sexual são eficientes. Há ainda a prevenção secundária, realizada com o diagnóstico precoce da doença.

Existem exames que detectam a doença?
Verdade. O principal deles é o Papanicolau. Segundo a médica ginecologista Michele Rocha, o exame detecta células anormais ou alterações celulares no colo do útero. “Por isso é fundamental a consulta regular ao ginecologista, pois o rastreio é uma medida eficaz para detecção precoce da doença. O Papanicolau é indicado a todas as mulheres com idade entre 25 e 64 anos.

Só mulher pode se contaminar com HPV?
Mito. O oncologista explica que o HPV pode contaminar tanto homens quanto mulheres. “Todo mundo que teve alguma relação sexual na vida tem chance de ter tido contato com o HPV. É semelhante ao vírus do herpes, por isso nós o chamamos de vírus cosmopolita”, ressalta Camarço.

Toda infecção por HPV vai se tornar câncer?
Mito. Existem mais de 100 tipos de vírus HPV e nem todos causam a doença.

É possível pegar HPV na primeira relação sexual?
Verdade. O HPV é transmitido por meio das relações sexuais com uma pessoa infectada. Por isso, o uso de preservativo é recomendado já na primeira relação sexual.

A vacina contra o HPV é eficiente?
Verdade. No Brasil, a vacina anti-HPV integra o calendário vacinal desde 2013, é gratuita e pode ser administrada a partir dos nove anos de idade ou antes da primeira relação sexual. Em 2017, ela passou a ser recomendada para os meninos também. O médico frisa que a vacina também auxiliou na redução de casos. “Esse tipo de câncer já ocupou o segundo lugar nas estatísticas e gradualmente vem caindo. Acreditamos que teremos uma redução cada vez maior se a vacinação seguir efetiva”, reforça Camarço.

Só mulheres mais velhas têm a doença?
Mito. O câncer do colo do útero pode ocorrer em qualquer fase da vida da mulher, mas geralmente atinge mulheres com 20 a 40 anos.

Quem teve câncer do colo do útero pode engravidar?
Verdade. O câncer de colo de útero se desenvolve na parte final do útero, no colo uterino. E se diagnosticado precocemente e tratado adequadamente, pode não ser necessária a histerectomia, que é a cirurgia para retirada total do útero, sendo possível que a mulher engravide posteriormente.

Tabagismo é fator de risco para a doença?
Verdade. O tabagismo é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer do colo do útero.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site