Terca-Feira, 21 de Setembro de 2021

Acreditar na Medicina e valorizar quem acredita nela

IMG_1470

Seja qual for a classe social, bairro em que mora, histórico familiar, crença religiosa ou outros fatores, todo mundo já passou por um médico em sua vida. Do nascimento aos últimos dias de vida, a Medicina percorre a trajetória da humanidade em suas mais diferentes fases. É importante pararmos para pensar: quem está por trás destes jalecos? Anos de estudo, abdicações, esforços redobrados, horas de plantão, a satisfação pela recuperação de um paciente, a decepção quando um se vai. No carrossel de emoções e incertezas que fazem parte da rotina de um médico, questões burocráticas relacionadas ao trabalho não deveriam tomar o seu tempo.

Nos últimos anos, a modernização da Medicina tornou a área cada vez mais cara do ponto de vista mercadológico e também para a população. Infelizmente, além de aumentar os custos para quem utiliza os serviços de saúde, este processo trouxe uma série de problemáticas para quem está “por trás dos jalecos”. Em Cuiabá, um “fenômeno” que parece estar se tornando cada vez mais comum é a compra de instituições de saúde particulares por grupos de investidores, muitos vindos de outras cidades e estados. Distantes não só territorialmente, como cultura e socialmente da nossa realidade. Fazer de uma clínica ou um hospital um negócio, só é vantajoso para quem não é da saúde. Digo isso por experiência própria.

Há mais de 15 anos exercendo a Medicina na Capital, me deparei recentemente com mudanças significativas em diversos ambientes de trabalho com este “fenômeno”. Algumas delas, inclusive, dificultando o exercício profissional. Na minha mente só havia uma solução: mudar, mas pelo que eu acredito. Com isto, adentrei ao mercado, também como investidor, mas mantendo o olhar médico. Este olhar carrega a valorização aos anos de sacrifícios para chegar até aqui. Valoriza ainda, sobretudo, a Medicina e o trabalho médico. Trabalho este que envolve laços de confiança, sinceridade, diálogo, acolhimento e fidelidade.

Em 2021, Cuiabá ganha o H-Bento, fruto do trabalho e união dos médicos especialistas em ortopedia e traumatologia e meus parceiros, Dr. Aleixo Petrenko, Dr. Fábio Peres de Mendonça e Dr. Vinícius Andrade. O hospital traz como pilares: atendimento humanizado, medicina moderna e acolhimento. Esses pilares estão arraigados na cultura que passamos a disseminar e nas nossas ações, faz prova disso a recente contratação do renomado médico Dr. Abdon Salam Khaled Karhawi para gestão do serviço médico da UTI do nosso Hospital. Juntamente com o especialista em coluna, Dr. Marlon Mendonça, exerceremos uma medicina de qualidade.

Acreditamos que os pilares que compõem a nossa missão, são de observância obrigatória para uma instituição que valoriza a classe médica e oferece o melhor serviço de saúde que se possa imaginar. Mudar o status quo e ir contra o avanço de um “fenômeno” não é fácil. No entanto, quando se acredita em uma missão, os desafios são estimulantes.

O H-Bento veio para cuidar da população, para mudar a rotina de trabalho de profissionais da saúde e para fazer da Medicina em Mato Grosso referência no país. Mais do que profissional da saúde, o médico é um verdadeiro apaixonado pela vida. E é com esta paixão que acredito em dias melhores para a saúde em Cuiabá!

* Dr. Alex Santiago é ortopedista e especialista em coluna, e sócio proprietário do H-Bento

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

Roseli

Roseli

Comentários

Com muito ❤ por go7.site