Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020

A casa ganhou um novo significado

Patricia Rabecchi - Designer de Interiores

Ao compor um ambiente, devemos levar a nossa vida para dentro de casa, fazer criações com alma e amor. Procurar nos projetos aliar a ambientação a um clima de beleza e bem estar, onde sirva tanto à convivência das pessoas quanto à solidão reflexiva. Projetos que aliem as necessidades do cotidiano ao design e ao bem estar, a partir da visão de um ambiente em conformidade com o seu morador, é como se estabelece esse contato, com respeito e maleabilidade em seu segmento, em todas as suas etapas, valorizando os detalhes, a beleza e a harmonia, o utilitarismo e a funcionalidade que a vida moderna requer.

É interessante perceber que, apesar da globalização, que propicia as cópias em série dos objetos sem alma, com um olhar mais atento se descobre sempre um móvel, um objeto, uma obra de arte, um arranjo de flor, um artesanato que foge ao padrão, o que pode ser reorganizado de maneira diferente, para realçar a sua forma e embelezar o espaço. Essa é a função do Designer de Interiores, apreender e explorar as possibilidades de cada projeto de maneira a ajudar seu cliente a manter o que vale a pena, em todos os sentidos, e acrescentar ou transformar o que deve ser mudado. Para isso, mais que ser Designer tem de desenvolver um feeling apurado para conjugar bens de consumo com a memória afetiva. Há que orquestrar um equilíbrio de composição que reflita ora a sensação da entrada do inovador ora despertar a memória muitas vezes soterrada pelas lidas do cotidiano, e, principalmente, focar no que melhor retrata o perfil e o estilo de vida do cliente.

Em contraponto com a alta tecnologia, desenvolvida a nosso favor, sentimos cada vez mais desprotegidos em todas as esferas, assim que a casa é o refúgio que nos dá a sensação de segurança, aconchego, descanso, proteção, afetividade, amizade etc. Para isso, o design, a ambientação, a decoração são fundamentais, os detalhes fazem toda diferença. Adicionar de modo bem composto objetos em torno de seu espaço que trazem boas lembranças, é uma maneira de despertar a sensação de estar verdadeiramente em casa, além da memória afetiva dar personalidade ao espaço. Acresça-se a isso as várias dimensões sensoriais, perceptivas, afetivas, cognitivas aí embutidas, razão pela qual há um despertar para com os cuidados estéticos e a harmonia dos espaços.

Nesses dias difíceis em que vivemos, a casa ganha um novo significado, vira protagonista, guardiã e protetora contra uma pandemia sem fronteira, daí verdadeiramente trouxemos nossa vida para dentro dela. Esse espaço se tornou não só um lugar familiar, intimista, social, mas também passa a incorporar o espaço de trabalho. Este já vinha há muito tempo tomando feições mais familiares, numa proposta de suspender uma realidade embrutecida pela busca de ambientes que induzem uma pausa na rotina frenética, ambientes capazes de resgatar a serenidade e despertar a criatividade. Em meio a um mundo caótico, em que nada parece fazer sentido, é reconfortante encontrar sentido pelo menos em casa ou em um ambiente de trabalho que conduz ao bem estar, em sintonia com os desejos redesenhados para os novos tempos. Felizmente, há cada vez mais jovens inovadores e criativos à busca desse mercado que procura preencher os olhos e os vazios humanos.

Sou Designer de Interiores, formada pela ABRA/ São Paulo, especializada em Interiores e ambientação do espaço pelo IPOG/Cuiabá, e atuo profissionalmente na área residencial, comercial e consultoria, projetos de interiores e decoração. Meu encanto pelo design está no DNA, vem de família que ama casa, principalmente pela influência materna. Sempre gostei de compor e valorizar cantinhos acolhedores, misturando o clássico ao moderno com toques do artesanal, mas, principalmente afetivo, com equilíbrio entre tempo e espaço. Motivada desde cedo por essa tendência familiar, o gosto pelas coisas de casa sempre esteve presente de alguma forma, desenvolvido ainda mais pela experiência de alguns anos de trabalho em loja da rua Gabriel Monteiro da Silva/São Paulo, onde entrei em contato direto com a diversidade de material de qualidade e bom gosto e o atendimento à exigentes arquitetos e clientes.

Crédito: Patricia Rabecchi Designer de Interiores, formada pela ABRA/ São Paulo, especializada em Interiores e ambientação do espaço pelo IPOG/Cuiabá

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Veja também

roseli

roseli

Comentários

Feito por
⚙️